A Deusa do Amor descoberta na escavação do metrô

Texto original de Ekathimerini.com
Tradução de Jota Oliveira

Estátua de 20 cm representando Afrodite emergindo das águas, datada de III d.C. e encontrada durante as escavações do metrô de Tessalônica

Imagens, lamparinas de argila e ânforas, taças, vidros de perfume, joias e outros utensílios e objetos decorativos integram as aproximadamente 300 mil descobertas desenterradas durante a escavação para a construção do metro de Tessalônica.

As mais surpreendentes dentre elas, contudo, são peças relacionadas a Afrodite, que testemunham o duradouro laço da cidade do porto norte com a deusa do amor.

As mais interessantes são uma escultura de mármore e um mosaico que representa a deusa, que foram encontradas durante a escavação da estação de Ágia Sofia. Datadas de períodos diferentes, essas peças são um indício de que a deusa era cultuada no que é hoje o centro de Tessalônica até o início da era cristã.

Afrodite é representada por uma diversidade de estátuas e imagens dos mais variados modos, e esse era particularmente o caso no período Romano, explicou Polyxeni Adam-Veleni, uma arqueóloga e líder do Diretório Geral de Antiguidades e de Herança Cultural do Ministério da Cultura.

“Um grande número de estátuas representando Afrodite foi encontrado no centro da cidade, enquanto que outras vieram à luz na área do entorno da Igreja de Acheiropoietos. Elas são em sua maioria relacionadas ao culto de Afrodite Termaia, que era associada à água”, disse Adam-Veleni numa conferência recente sobre as descobertas durante a escavação do metro em Atenas, Tessalônica e Pireu.

A estátua de 20 centímetros que foi encontrada entre os escombros de uma estrutura do século III d.C. na estação de Ágia Sofia é uma variação de Afrodite emergindo do mar, motivo que era predominante no período Helenístico, diz a arqueóloga.

Pensa-se que o mosaico, que foi descoberto no que era obviamente uma casa de banho, data de IV d.C. Ele representa Afrodite em uma postura relaxada, reclinada sobre um sofá que é decorado com uma imagem de Medusa. Eros é visto atrás dela, representado como um menino de cabelos curtos, escuros e cacheados.

A existência de representações como essa no século IV d.C. indica que “Tessalônica serviu como um poderoso reduto das religiões antigas até a antiguidade tardia”, disse Adam-Veleni.

Ela acrescentou que a construção de uma grande igreja cristã como a de Acheiropoietos no topo de um local onde os antigos deuses eram cultuados, sobretudo dedicada à Virgem Maria, indica o empenho em “purificar” o lugar.

Uma parte das descobertas das escavações do metro estão em exibição no Museu Arqueológico de Tessalônica.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *